slideslideslideslide
Capelin advocacia
EXCELÊNCIA NO ATENDIMENTO EM:
|

 

 

 

 
 

Auxílio-doença para o trabalhador doméstico

Os trabalhadores domésticos possuem direito ao auxílio-doença? E nos casos de acidente de trabalho ou doença ocupacional? Entre e confira!

No final de 2019, o Brasil bateu recorde de trabalhadores domésticos, contabilizando mais de 6 milhões de trabalhadores, dos quais aproximadamente 4,5 milhões não possuem carteira assinada.

 

Esses trabalhadores informais, como, por exemplo, as diaristas e os jardineiros, devem fazer a contribuição para a Previdência Social por meio da Guia da Previdência Social (GPS), passando a ser segurado pelo INSS e possuindo direito aos benefícios e aposentadorias.

 

A atividade de trabalhador doméstico inclui os profissionais que laboram em residências familiares como diaristas, babás, domésticas e também outros profissionais como motoristas, jardineiros e carpinteiros.
 


Dessa forma, primeiramente, separamos o trabalhador doméstico entre os que possuem vínculo formal de emprego (Carteira de Trabalho assinada) e os que são prestadores de serviços.

 

Em ambos os casos, os trabalhadores possuem o direito ao benefício de auxílio-doença / benefício por incapacidade temporária ou aposentadoria por invalidez / benefício por incapacidade permanente, desde que, se tratando de trabalhador informal, contribua com o INSS.

 

Nesse sentido, o trabalhador deverá cumprir os requisitos de:


1. Carência;

2. Qualidade de segurado;

3. Incapacidade temporária para o trabalho por mais de 15 (quinze) dias.

 

Para os trabalhadores domésticos formais, comprovando os requisitos, será de responsabilidade do empregador realizar o pagamento dos primeiros 15 dias de afastamento, sendo que o INSS pagará somente o período excedente.

 

Em se tratando de trabalhador registrado especificamente como empregado doméstico, que possui uma categoria específica de segurados da Previdência Social, o INSS pagará o benefício desde o primeiro dia do afastamento, ou seja, o empregador doméstico não precisa pagar os 15 primeiros dias.

 

A Lei Complementar nº. 150/2015 reconheceu o direito dos empregados domésticos aos benefícios acidentários, ou seja, o empregado doméstico tem direito ao auxílio doença por acidente de trabalho.

 

O acidente de trabalho envolve a doença profissional, doença do trabalho e o acidente de trajeto, e, nesses casos, o empregador deve fazer o registro do afastamento do empregado no eSocial, enviando o CAT – Comunicado de Acidente de Trabalho.

 

Portanto, o trabalhador doméstico tem – sim – direito ao recebimento do benefício de auxílio-doença, desde que cumpridos com todos os requisitos. Ademais, acesse esse link e saiba o que fazer quando o INSS nega seu benefício.

 

Gostou das informações? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com um de nossos advogados.

 


  Veja Mais

Propriedade Intelectual

A propriedade intelectual é o gênero que compreende o Direito Autoral, a Propriedade Industrial e a Proteção Sui Generis. A propriedade intelectual, p

Saiba mais 

Multa por quebra de fidelidade

A cláusula de fidelidade deve ser informada ao consumidor no ato da contratação e só poderá ser exigida em casos específicos. Veja quando a cobrança é

Saiba mais 

Negativação Indevida

Em casos de negativação indevida, os danos morais são presumidos, cabendo às empresas realizar corretamente o procedimento, bem como do órgão de restr

Saiba mais 
Exibindo de 25 a 27 resultados (total: 27)
Tecnologia do Google TradutorTradutor